O que podemos esperar da tecnologia em 2019?

O que podemos esperar da tecnologia em 2019?

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

O final do ano é sempre tempo de antecipar tendências e é essencial que as empresas estejam a par das novidades tecnológicas do ano que se aproxima. A Gartner já indicou as principais tendências de tecnologia que vamos encontrar em 2019. No artigo de hoje, debruçamo-nos sobre as principais tendências de tecnologia no novo ano!

Gémeos Digitais

Esta é uma solução que visa melhorar os processos de criação, de testes e de correção na fabricação de novos produtos. Na verdade, os gémeos digitais nada mais são do que uma cópia de processos que existem na realidade. Ou seja. ao mesmo tempo que um produto é desenvolvido no mundo físico, a sua criação também acontece no mundo virtual. Deste modo, é possível realizar testes e análises antes do produto sair para o mercado. As principais vantagens desta tecnologia são: redução do tempo de produção, redução de custos, maior capacidade de adaptação, melhor previsão de lucros e melhorias da previsão de riscos e redução de erros.

Augmented Analytics

Os dados são os ativos mais importantes das empresas e é preciso que os gestores tenham verdadeira consciência disso. Em 2019 prevê-se que a análise de dados ganhe uma ainda maior importância e que sejam utilizados programas e aplicações que permitam que os dados sejam analisados de uma forma mais rápida e mais automática. O objetivo não é substituir os humanos nesta tarefa, mas sim dotá-lo de todas as ferramentas e informações necessárias para uma tomada de decisão mais assertiva. Assim, será possível automatizar a criação de dados, descobrir tendências e trocar informações entre diversos departamentos. Os departamentos de rh, financeiro, vendas e marketing são aqueles que mais beneficiam com este tipo de análise.

Blockchain

O Blockchain está muito na moda devido ao uso crescente das criptomoedas, mas a sua utilização vai muito além disso. Esta tecnologia torna o registo das transações muito mais seguro. Esta tecnologia inovou na forma de registar informações, o que proporciona uma nova forma de trabalhar com dados no mundo web. Contudo, o Blockchain não é apenas utilizado no mundo das criptomoedas. Também na área da saúde esta tecnologia pode ser utilizada, visto que permite que haja um registo de toda a movimentação de dados, o que aumenta a segurança dos mesmos. 2019 será o ano da solidificação desta tecnologia.

Chatbots

Os chatbots são as estrelas da inteligência artificial. Estão ligados à base de dados da empresa e utilizam linguagem comum para falar com os clientes. São capazes de reconhecer nomes e números de telefone para prever o comportamento dos clientes. São sistemas muito inteligentes na medida em que armazenam a informação essencial para poderem encaminhar os clientes para as áreas que eles precisam de consultar. A Ryanair, por exemplo, utiliza já este sistema para falar com os clientes. Cada vez mais empresas recorrem a esta funcionalidade e prevê-se que em 2019 haja um grande aumento da sua utilização.

Dashboards interativos

O grande volume e complexidade dos dados requerem novas formas de analisar a informação. Os dashboards interativos vão ser uma grande tendência no próximo ano. Softwares como o Multipeers permitem a criação de um dashboard interativo com informação oriunda de diversas fontes de dados, o que torna a análise mais rápida e, consequentemente, a tomada de decisões é mais célere e eficiente.

5 Motivos para não gerir os seus dados no Excel

5 Motivos para não gerir os seus dados no Excel

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Muitas empresas usam ainda o Excel para fazer a gestão dos seus dados de vendas, marketing, entre outras áreas. Contudo, apesar de ser bastante fácil trabalhar com o Microsoft Excel, este programa tem demasiadas limitações e acaba por ser insuficiente para gerir toda a informação de uma empresa. À medida que as empresas vão crescendo, os gestores sentem a necessidade de utilizar ferramentas mais sofisticadas para gerir a informação empresarial. Mas, apesar dessa necessidade crescente, muitos gestores insistem em utilizar o Excel como ferramenta principal de trabalho e isso acontece devido à facilidade de uso e à resistência à mudança. No artigo de hoje, apresentamos-lhe 5 motivos para não gerir os seus dados no Excel!

O Excel não é seguro

O Excel é um programa gerido de forma manual, que funciona baseado em fórmulas que nem todos os colaboradores de uma empresa compreendem. Assim, gerir os dados de uma organização através do Excel pode ser bastante confuso, pois basta um colaborador alterar uma fórmula para que todos os dados fiquem adulterados. Além disso, o Excel tem uma grande lacuna a nível de segurança pois não permite criar hierarquias a nível da edição do documento, o que compromete em grande medida a segurança dos dados.

Grande consumo de tempo

Inserir os dados no Excel consome muito tempo e ocupa um recurso humano que poderia estar a dedicar-se a outra tarefa. Existem estudos que revelam que os gestores gastam cerca de 50% a 80% do seu tempo de trabalho a recolher dados e a inseri-los em programas como o Excel. O ideal é utilizar uma ferramenta como o Multipeers que junta numa só plataforma todas as informações oriundas das mais diversas fontes de dados da empresa. E tudo em tempo real e de forma automática.

Grande probabilidade de erro

Os ficheiros de Excel são tratados manualmente e por isso existe uma grande probabilidade de erro humano. No mundo empresarial, é preciso haver uma grande confiança nos dados, pois só assim se conseguem tomar as decisões certas para o negócio. Um dado inserido de forma errada no Excel pode afetar todas as informações inseridas e pode desencadear uma decisão mal tomada que prejudica seriamente a empresa.

Perigo de perda dos dados

Felizmente, já existe a opção de utilizarmos o Excel de modo online através do Office 365. No entanto, a maior parte das pessoas continua a trabalhar em ficheiros guardados no seu computador e isso compromete a segurança dos dados. Em caso de desastre informático ou ataque por parte de hackers, existe uma grande probabilidade do ficheiro se perder para sempre. Caso utilize o Excel, a melhor decisão a tomar é utilizá-lo no Office 365, para que possa gravar as alterações de modo automático e para que o ficheiro fique guardado na Web.

Falta de integração

Para gerir bem uma empresa, é necessário trabalhar com diversos ficheiros de Excel, mas é bastante complexo conseguir que eles “conversem” entre si. Existem fórmulas que permitem que um dado alterado num ficheiro tenha impacto noutros ficheiros, mas isso torna os documentos muito pesados e por vezes não funciona corretamente.

Como transformar os dados da sua empresa em informação relevante?

Como transformar os dados da sua empresa em informação relevante?

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

As empresas geram um grande volume de dados diariamente. Esses dados serão os inputs necessários para uma tomada de decisão eficaz e consciente, pelo que é fundamental que os gestores consigam extrair deles o máximo valor possível. É importante que as empresas definam uma estratégia integrada de informação, caso contrário, os dados não terão o valor necessário. No artigo de hoje, deixamos-lhe algumas dicas para transformar os dados da sua empresa em informação relevante!

Dados vs Informação

Antes de mais, é preciso fazer a distinção entre dados e informação. Apesar de estarem ligados, estes conceitos não têm o mesmo significado. Dados são todas as informações e inicialmente não trazem qualquer valor à empresa, pois ainda não foram filtrados nem interpretados. São dados com potencial. Já a informação é um conjunto de dados que já foram categorizados e já é possível extrair informação útil. O importante neste processo é conseguir distinguir o que pode ser utilizado com relevância e o que não tem qualquer tipo de valor.

Conheça o estado do seu negócio em todos os momentos

O dia-a-dia de um gestor é bastante atarefado e é humanamente impossível conseguir acompanhar todas as situações que acontecem no negócio. É muito importante ter um sistema de monitorização do negócio em tempo real que permita definir alertas de negócio para que seja avisado sempre que alguma situação importante requer intervenção imediata. O Multipeers é um sistema BAM que permite que defina alertas de negócio que o avisam sempre que uma situação requer a sua atenção. Deste modo, vai estar sempre a par dos eventos do seu negócio e vai poder decidir em tempo útil. Muitas das decisões são tomadas com base em relatórios com alguns dias de atraso, o que faz com que a empresa tenha uma ação reativa e não proativa. Com o Multipeers vai conseguir estar sempre à frente da concorrência. Esta é uma das formas mais eficazes para transformar os dados em informação relevante!

Crie um planeamento eficiente

Para decisões mais complexas e, principalmente, de longo prazo, é preciso planear com calma cada passo a ser dado, considerando todos os prós e contras de cada situação. Uma técnica bastante eficiente é a ferramenta 5W2H, um acrônimo de 7 perguntas, em inglês, que servem como base para desenvolver um bom planeamento estratégico.

  • What (o que será feito?)
  • Why (por que será feito?)
  • Where (onde será feito?)
  • When (quando?)
  • Who (por quem será feito?)
  • How (como será feito?)
  • How much (quanto vai custar?)

Utilize KPI’s para avaliar as ações tomadas

Definir indicadores de negócio de modo consciente é fundamental para se conseguir analisar o negócio objetivamente. É essencial que os indicadores analisados mostrem aos gestores o caminho a seguir, de modo a corrigirem-se erros e a aplicarem-se novas estratégias. Os KPI’s devem ser simples, para que toda a equipa seja capaz de compreendê-los. Se complicar muito um KPI, corre o risco de não conseguir extrair qualquer informação útil da sua análise. Se os colaboradores não entenderem o indicador podem ficar desmotivados, o que prejudica todo o desempenho da empresa. Um KPI deve ser analisado com frequência pois só com um acompanhamento constante é possível entender se estamos executar corretamente a estratégia da empresa e a gerar valor com a nossa atividade. Deve optar sempre por indicadores que podem ser medidos facilmente e de forma frequente, para que possa tomar decisões no dia-a-dia com base em informação fiável e atualizada.

Utilize dashboards no seu dia-a-dia

Um dashboard é um painel de controlo que apresenta de forma visual as informações mais importantes sobre o negócio. No caso de utilizar uma ferramenta como o Multipeers, a informação é atualizada permanente e automaticamente, de modo a que tenha ao seu dispor as informações mais atuais sobre tudo aquilo que se passa na empresa. Ao utilizar um dashboard, consegue facilmente perceber se os seus objetivos de negócio estão a ser cumpridos. Relacionar os KPI’s com as atividades do dia-a-dia é essencial para que os objetivos individuais e globais sejam alcançados de forma mais simples. O dashboard é uma ferramenta importantíssima na medida em que apresenta os dados e organiza-os de modo a que o gestor os possa analisar de forma objetiva e para que consiga extrair o máximo de informação possível.

 

Como tomar as decisões certas na minha empresa?

Como tomar as decisões certas na minha empresa?

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

A vida do gestor de uma empresa é cheia de desafios, imprevistos e responsabilidades. Erros não são bem aceitos e cada um deles gera consequências importantes para o funcionamento do negócio. O sucesso da empresa depende as inúmeras decisões que devem ser tomadas diariamente. Tomar decisões estratégicas assertivas hoje se transformou em um grande diferencial e aumenta a competitividade e as chances de sucesso. Não é mais aceitável contar apenas com o “feeling” do gestor. Mas diante de tantas dificuldades, como tomar decisões certas para a empresa? Certamente é com muito planejamento e com o uso de ferramentas que forneçam informações confiáveis para o negócio. Dessa forma você minimiza as chances de cometer erros. É preciso ter dados precisos e atualizados para fazer análises claras do cenário sociopolítico, das taxas de crescimento, da concorrência e de muitos outros itens que geram grandes impactos na decisão.

Identifique o problema

Um dos maiores erros dos gestores que ocasionam a tomada de decisões equivocadas é a falta de conhecimento e investigação da situação por completo. Sem esse cuidado, a decisão tomada pode não ser a mais adequada, gerando ainda mais problemas ou novos erros. É importante dedicar um pouco de tempo e esforço para entender qual é o ponto de inicio do problema e buscar alternativas que possam solucioná-lo. Muitas vezes a questão apresentada é apenas a consequência que outra situação que, se não for resolvida, continuará gerando prejuízos.

Tenha bons indicadores de desempenho

Os indicadores mostram o que está dando certo ou não na empresa. É imprescindível que você possa confiar nos números apresentados e que eles sejam atualizados. Também é importante escolher aqueles que são importantes para a sua empresa, já que existem muitos indicadores, mas nem todos demonstrarão dados relevantes para o seu negócio. Para conseguir que essas informações sejam eficientes, você deve contar com a ajuda da tecnologia e utilizar softwares de captação de dados que asseguram a agilidade e fidelidade das informações. Eles contam com recursos de business intelligence para “garimpar” as informações relevantes para a sua empresa e apresentá-las de maneira amigável, facilitando a sua interpretação.

Utilize um sistema de gestão empresarial

Com mais essa ajuda da tecnologia você simplifica o processo de registro e de organização de dados. O sistema ERP online reúne todas as informações registradas e permite que o gestor gere relatórios personalizados, em tempo real, além de projeções como fluxo de caixa. Com esses dados a análise dos cenários possíveis se torna muita mais fácil e isso ajuda na tomada de decisões. Ter dados precisos sem risco de falhas humanas permite uma visualização clara do que seu negócio precisa. Por exemplo, ao ter um software de controle de estoque você ganha tempo na gestão do seu estoque e precisão de informações.

Crie um planejamento eficiente

Para decisões mais complexas e, principalmente, de longo prazo, é preciso planejar com calma cada passo a ser dado, considerando todos os prós e contras de cada situação. Uma técnica bastante eficiente é a ferramenta 5W2H, um acrônimo de 7 perguntas, em inglês, que servem como base para desenvolver um bom planejamento estratégico.

  • What (o que será feito?)
  • Why (por que será feito?)
  • Where (onde será feito?)
  • When (quando?)
  • Who (por quem será feito?)
  • How (como será feito?)
  • How much (quanto vai custar?)

Conte com a sua equipe de trabalho

Para algumas decisões, principalmente aquelas que envolvem processos de trabalho e criatividade, é muito importante envolver a sua equipe de colaboradores. Faça uma reunião de brainstorming, e peça que seus funcionários pensem fora da caixa, encontrando soluções criativas e viáveis para os problemas encontrados.

Acompanhe os processos

Depois de ter tomado a decisão a ser tomada, e ter definido as ações que precisam ser feitas, é preciso continuar acompanhando os processos para ter certeza de que tudo está seguindo como deve ser. Para isso, os indicadores de desempenhos confiáveis continuam tendo grande importância para garantir que as análises sejam fiéis aos acontecimentos. Caso seja preciso indicar outra pessoa para ser o responsável pela condução do que foi planejado, assegure-se de que ela seja de confiança e, mesmo assim, esteja sempre inteirado sobre o que está acontecendo. Lembre-se de que você é o responsável pelas tomadas de decisões e será cobrado, mais cedo ou mais tarde, por elas. Com essas dicas certamente você conseguirá tomar decisões importantes para sua empresa de maneira mais rápida e objetiva, e terá a certeza de que a escolha será a melhor para os seus negócios.

Guestpost by GestãoClick

5 Tendências de segurança dos dados

5 Tendências de segurança dos dados

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

O ano de 2018 aproxima-se a largos passos do seu final e é, por isso, tempo para falar de tendências. A segurança dos dados é um tema que cada vez mais necessita de atenção, sobretudo neste ano que ficou marcado pela entrada em vigor do novo regulamento geral de proteção de dados. Estar atento às tendências desta área é o primeiro passo para conseguir proteger os dados da melhor forma possível e garantir que as informações confidenciais dos negócios não são expostas. No artigo de hoje, apresentamos 5 tendências de segurança dos dados!

Segurança da Informação na Cloud

A Cloud tem vindo a ganhar cada vez mais fãs um pouco por todo o Mundo. A utilização de soluções na Cloud garante mais mobilidade e uma vasta lista de opções. Contudo, não podemos cair no erro de que basta colocar as informações na Cloud para que estas se mantenham protegidas. Uma vez que o armazenamento na Cloud permite que se consultem ficheiros da empresa em qualquer dispositivo móvel, é fundamental garantir que esses dispositivos se mantenham protegidos. Armazenar as informações empresariais na Cloud é muito importante para manter as informações seguras, mas não é suficiente para garantir isso: é obrigatório garantir que os dispositivos estão todos protegidos.

Criação de política para uso de recursos de tecnologia

A tecnologia faz parte do quotidiano de todos os colaboradores de uma empresa e isso é um risco para a segurança dos dados. É preciso definir de que forma os recursos tecnológicos podem ser usados no ambiente de trabalho, através da criação de normas de utilização de dispositivos amovíveis, abertura de e-mails pessoais, entre outros fatores que se considerem relevantes. A utilização de uma pen com um vírus, por exemplo, pode contaminar toda a rede de uma empresa, comprometendo a segurança da informação.

Política de passwords seguras

Acredita-se que 90% das passwords sejam vulneráveis e que podem ser descobertas com bastante facilidade. A password é o principal recurso para que um utilizador consiga aceder a um sistema, pelo que é fundamental que esta seja forte e segura. Deve ser alterada com bastante frequência (aconselha-se que a sua alteração ocorra a cada 90 dias). Assim, a empresa deve criar um documento com normas sobre a criação de passwords, pois muitas vezes esta área é encarada com pouca seriedade, o que pode comprometer a segurança do negócio.

Backup de dados

Esta deveria ser uma prática comum e obrigatória em todas as empresas, mas em muitos casos não existe qualquer tipo de política em relação ao backup dos dados. Para que uma empresa garanta que a sua informação se mantém segura, é necessário que realize com bastante frequência backups das suas informações. Este backup deve existir em diversos ambientes, para que em caso de ataque informático as informações se mantenham protegidas. Aconselha-se também que se utilize um sistema de recuperação de dados na Cloud, como o RAAS. Assim, em caso de ataques extremos, é possível recuperar toda a informação que foi alvo do ataque.

Soluções de segurança à medida

O mercado da cibersegurança está a evoluir para um novo paradigma de soluções à medida que resolvam as “dores” específicas de cada cliente. Com a exigência cada vez maior das empresas no que diz respeito à segurança da informação, os fornecedores de soluções de TI começam a oferecer abordagens mais personalizadas, tendo em conta o tamanho e complexidade da infraestrutura de TI de cada empresa. Uma abordagem mais personalizada vai permitir que as empresas adotem soluções exclusivamente adaptadas às suas necessidades.

KPIs do RH: 5 métricas importantes para medir a eficácia do departamento de RH

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Qualquer empresa sonha em ter uma performance em alta, certo? Para isso é preciso estabelecer os KPIs (indicadores-chave) que revelarão o real desempenho das áreas do negócio, para que a empresa possa verificar quais áreas estão com uma performance satisfatória e quais precisam ser melhoradas. Na área de recursos humanos (RH), por exemplo, não é diferente. Quer saber quais são os principais KPIs do RH? Acompanhe:

5 principais KPIs do RH

Turnover

Turnover é um termo da língua inglesa que significa rotatividade. No RH, é uma métrica que revela a quantidade de entradas e saídas de colaboradores em um determinado espaço de tempo.

Uma alta taxa de turnover pode revelar que a sua empresa não está fornecendo um ambiente de trabalho adequado – seja no clima, nos benefícios ou no salário – e por isso a taxa de permanência dos colaboradores é tão pequena.

Um turnover em alta também pode significar que o RH está falhando no processo de gestão de talentos e não está recrutando as pessoas com os perfis adequados para a empresa.

O turnover custa caro para uma organização, pois além de gastar com rescisões, a empresa também precisa realizar novos processos de seleção e paralisar a produção enquanto novos colaboradores não são contratados.

Clima organizacional

Clima organizacional é a qualidade do ambiente de trabalho, percebida pelos colaboradores da empresa.

Para verificar se esse clima é agradável (ou não) o RH deve realizar uma pesquisa de clima organizacional.

O resultado dessa pesquisa de clima deve ser um dos KPIs mais importantes do RH, pois revela se o ambiente de trabalho é percebido como agradável por parte dos colaboradores.

Essa pesquisa pode revelar:

  • Se há uma clareza de objetivos por parte das lideranças.
  • Se o relacionamento entre membros da mesma equipe é saudável.
  • Se o colaborador considera que a empresa tem uma estrutura física adequada.
  • Entre outros.

Quando a pesquisa de clima revela uma percepção de ambiente ruim por parte dos colaboradores, cabe ao RH tomar as medidas necessárias para reverter esse cenário.

Absenteísmo

Essa palavra complicada e grande é um dos maiores pesadelos de um departamento de recursos humanos.

É um termo de origem latina que significa “ausência”. Para o RH, nada mais é do que um KPI que indica a taxa de ausência no ambiente de trabalho por parte dos colaboradores.

Essa ausência pode ser justificada (por motivo de saúde ou problemas pessoais) ou injustificada.

Quando ela é justificada, o RH deve procurar entender como pode auxiliar o colaborador para que ele volte para sua rotina de trabalho normal. Por isso, é comum que as empresas ofereçam benefícios como auxílio medicamentos e plano de saúde para evitar o absenteísmo por motivos de saúde.

Quando a ausência não é justificada, o absenteísmo pode revelar desmotivação ou abandono do posto do trabalho, virando outro problema sobre o qual já conversamos anteriormente: turnover.

O absenteísmo também serve para indicar atrasos ou falta do cumprimento da carga horária de trabalho planejada.

Acidentes de trabalho

Segundo dados da Organização Internacional do Trabalho, a cada 15 segundos, 160 trabalhadores são vítimas de acidentes relacionados ao trabalho ao redor do mundo.

Em empresas que trabalham com produção braçal ou transporte de cargas, por exemplo, um dos papéis mais importantes do RH é capacitar os colaboradores para saberem como proceder em caso de acidentes de trabalho e mais importante ainda: para evita-los.

Por isso, um indicador muito importante para medir o sucesso do seu RH é a quantidade de dias sem acidente de trabalho.

Indicadores de Treinamento e Desenvolvimento (T&D)

Um dos papéis mais importantes do RH é treinar e desenvolver colaboradores para a organização.

Porém, essa é uma prática que envolve muitos custos e tempo, por isso é muito importante comprovar a eficácia das práticas de treinamento e desenvolvimento.

E como fazer isso?

Uma das alternativas para o RH é acompanhar a aprendizagem dos colaboradores através de uma plataforma de treinamento online, que pode inclusive ajudar a diminuir o custo e o tempo despendido nas práticas de T&D.

Uma plataforma desse tipo pode fornecer alguns dados muito importantes, como: horas despendidas por colaborador no treinamento, gestão das competências de cada perfil profissional, progresso dos colaboradores em cada trilha de aprendizagem, e muito mais.

O Twygo, nossa plataforma de treinamento online, pode te ajudar com essa métrica e muitas outas. Ele pode: auxiliar na capacitação para prevenção de acidentes no trabalho, auxiliar na melhora do clima organizacional, e muito mais. Contate o Twygo para saber mais!

Guestpost by Twygo

Quais são os principais erros cometidos na implementação de um sistema de gestão?

Quais são os principais erros cometidos na implementação de um sistema de gestão?

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Um sistema de gestão tem inúmeras vantagens para uma empresa e quando é bem implementado pode trazer um grande aumento de lucro. No entanto, um erro cometido durante a sua implementação pode ser fatal para o seu sucesso. Neste artigo, abordamos os principais erros cometidos na implementação de um sistema de gestão e deixamos algumas dicas para que não cometa estes erros!

Falta de planeamento

Planear deve ser a palavra de ordem em todas as áreas de uma empresa e em todas as mudanças que se implementam. A falta de planeamento é um erro muito grave, pois é nesta fase que devem ser definidos os objetivos da implementação e sem esses objetivos toda a implementação perde o seu propósito. Na fase de planeamento, deve ser elaborado um cronograma da implementação, para que nenhuma fase se perca pelo caminho.

Dar demasiada importância ao preço

Um sistema de gestão pode ser caro e por isso muitos gestores cometem o erro de só pensarem no preço na hora de escolher o sistema para a sua empresa, deixando de lado outros fatores mais relevantes. É muito importante ter em conta as características da empresa que fornece o sistema de gestão e a capacidade de se ligar a diversas fontes de dados.

Não conhecer as necessidades reais da empresa

Por vezes, os gestores apaixonam-se por um sistema de gestão, mas não compreendem a cem por cento que benefícios a sua implementação poderá trazer para o negócio. Existem vendedores tão bons que conseguem vender sistemas de gestão a gestores que na verdade não precisam deles. É fundamental que exista um diagnóstico prévio das necessidades reais que a empresa tem, pois só com base nesse diagnóstico é que o sistema de gestão será bem escolhido e bem implementado.

Tornar o sistema oficial sem testar

Antes de divulgar o novo sistema de gestão e de o tornar oficial na empresa, é muito importante realizar diversos testes, pois só assim se conseguirão encontrar falhas e pontos de melhoria. Se partir logo para a ação, a probabilidade de o sistema não agradar os seus utilizadores é muito elevada.

Não realizar manutenção de TI

A implementação de um novo sistema de gestão vai afetar a infraestrutura de TI da empresa, pelo que após a sua implementação a empresa deverá estar disponível para alterar os seus métodos de manutenção de TI. Assim sendo, devem adicionar-se algumas tarefas, como realização de atualizações de software, melhoria da infraestrutura da rede e criação de novas formas de acesso.

Não desinstalar sistemas antigos

Quando um gestor está acostumado a um sistema de gestão, mostra uma certa relutância em passar para um sistema novo e tende a adiar a utilização da nova ferramenta. Assim, quando um novo sistema é instalado, deve proceder-se à desinstalação do sistema antigo. Só com a desinstalação da ferramenta antiga é que a equipa se vai habituar ao novo sistema de gestão.

Falta de formação dos colaboradores

Quando uma nova ferramenta é implementada, é muito importante que os colaboradores recebam formação sobre o novo sistema de gestão, pois só desta forma conseguirão acompanhar a mudança com eficácia. Muitos gestores implementam a solução, mas não se preocupam com a formação, o que é um erro muito grande, pois assim não conseguirão tirar o máximo partido do sistema.

 

.

Qual o verdadeiro impacto da tecnologia no dia-a-dia das empresas?

Qual o verdadeiro impacto da tecnologia no dia-a-dia das empresas?

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

A tecnologia mudou o modo como vivemos e como trabalhamos. É praticamente impossível imaginar um dia de trabalho sem recurso a ferramentas tecnológicas. A utilização da tecnologia está a originar disrupções em todos os setores da indústria e é relevante para todos os negócios. É o presente das empresas e é também o seu passado, dado que de uma forma ou de outra, há vários anos são aplicados nas nossas organizações conceitos e ferramentas relacionados com o mundo digital.  Cloud computing, Big Data, Data Analytics, Internet of Things, mobilidade, entre outros conceitos, já não são uma novidade. Não obstante, nos dias de hoje, para que uma empresa se mantenha competitiva e permaneça relevante no mercado, é necessária uma abordagem holística, que compreenda não só as interações com os clientes, mas que também aborde os desafios internos das organizações e a sua estrutura, com todos estes conceitos integrados numa estratégia de digitalização do negócio, pois apenas quando trabalhados em conjunto comportam verdadeiro valor para as organizações. No artigo de hoje, pretendemos responder à questão: qual o verdadeiro impacto da tecnologia no dia-a-dia das empresas?

Maior eficácia na gestão

A tecnologia melhora a comunicação interna das empresas, ajudando a reduzir o ruído organizacional. Seja através de ERP’s ou de ferramentas de análise em tempo real como o Multipeers, a área de gestão sai a ganhar com o uso adequado das ferramentas tecnológicas certas.

Redução de custos

Com uma gestão mais eficiente, a empresa conseguirá diminuir os custos e aumentar o nível da sua performance. Com o uso de recursos tecnológicos, torna-se mais fácil acompanhar o retorno de cada investimento feito na empresa, o que permite que haja uma melhor orientação dos investimentos futuros, evitando assim prejuízos que comprometem a saúde financeira da organização.

Melhor relacionamento com os clientes

A tecnologia tem uma forte influência no modo como as empresas se relacionam com os clientes. Para além das formas mais tradicionais como e-mail e telefone, é possível agora contactar com o cliente através das diversas redes sociais e através de Whatsapp. Tudo isto permite uma resposta mais rápida às necessidades de cada cliente, o que vai fazer com que ele se torne fiel à marca. Hoje em dia, o consumidor atual é muito exigente, pelo que é essencial que as empresas adotem as ferramentas mais adequadas para comunicarem com ele.

Controlo efetivo das operações

Automatizar os processos de compras de uma empresa através da tecnologia garante que todas as ações realizadas estão em conformidade com as normas estabelecidas. Todas as ações feitas relacionadas com as compras devem ser introduzidas em ambiente digital para que seja possível consultar o seu histórico sempre que haja a necessidade de saber o que se passou com determinada compra.

Maior rendimento

A parceria correta entre o Homem e a máquina permite um maior rendimento no dia-a-dia. Permite ainda eliminar custos com excesso de mão-de-obra, pois consegue-se facilmente otimizar o trabalho dos colaboradores. A tecnologia permite também automatizar o trabalho burocrático, pelo que ajuda os colaboradores a ficarem mais motivados.

 

Conheça as vantagens de um sistema BAM e saiba como pode tirar o máximo partido desta ferramenta!

 

Transformação digital: por onde começar?

Transformação digital: por onde começar?

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Vivemos numa era digital e as empresas já não conseguem fugir a esta nova realidade. A transformação digital já não é um planeamento do futuro: é o presente das empresas. Nos dias de hoje, para que uma empresa se mantenha competitiva é necessário ter uma base sólida de tecnologia. Cloud computing, Big Data, Data Analytics, Internet of Things, mobilidade, informação em tempo real, entre muitos outros conceitos tecnológicos fazem parte do dia-a-dia das empresas em todo o Mundo. Todos estes conceitos precisam de estar integrados numa estratégia de digitalização do negócio, pois quando trabalhadas em conjunto são muito mais fortes do que se analisados individualmente. No artigo de hoje, deixamos-lhe algumas dicas para saber por onde começar a implementação de uma estratégia de transformação digital!

Analise o mercado detalhadamente

A empresa deve começar por verificar em que ponto está na curva da maturidade digital. Deve também verificar em que ponto de maturidade os concorrentes diretos e indiretos se encontram.  No passado, a digitalização era encarada apenas como um recurso para reverter a perda de lucro.  Hoje em dia, a transformação digital é encarada como uma oportunidade de crescimento.

Avalie o estado atual da sua empresa

Nesta fase, é necessário fazer uma avaliação exaustiva sobre o quão digital ou analógica é a sua empresa (esta análise abrange produtos, serviços e ativos da empresa). É preciso verificar se a empresa é facilmente digitalizável ou se é necessário um grande esforço financeiro e de recursos humanos para passar os ativos da empresa do tangível para o intangível.  Após esta avaliação, é necessário planear os cenários para a mudança, analisando pontos fortes e fracos e necessidades do mercado, de modo a encontrar possibilidades financeiramente sustentáveis para começar o processo de digitalização.

Coloque-se no lugar dos seus clientes e perceba as suas necessidades

É preciso conhecer os seus clientes e perceber como é que eles estão a interagir  com o mercado, que necessidades apresentam e que tipo de soluções procuram.  Com base neste conhecimento, é mais fácil direcionar a oferta e acrescentar-lhe valor. Deve encontrar formas de chegar aos seus clientes por meios digitais, por exemplo, perceber se eles comunicam através de redes sociais, se leem newsletters ou se ouvem podcasts. A comunicação digital é cada vez mais o canal de comunicação preferido dos consumidores.  Através deste mapeamento, é possível desenvolver estratégias de segmentação muito mais eficazes, visto que se centra nas necessidades e características reais dos consumidores.

Defina uma estratégica com datas e ações específicas

Depois de analisar todos os aspetos relativos ao mercado e à própria empresa, a próxima etapa é utilizar os dados para traçar um plano estratégico, onde constem todas as fases da transformação digital a ser aplicada na empresa. O ponto de partida é sempre diferente para cada negócio, visto que cada empresa tem as suas próprias especificidades. Deve dar-se prioridade aos pontos fracos em relação à concorrência e utilizar os pontos fortes da empresa para se destacar.

Prepare a empresa para a mudança e envolva toda a organização

Uma empresa tradicional tem a tendência de se colocar no centro e de tratar os seus clientes apenas como consumidores dos seus produtos, sem perceber na realidade a importância que os clientes têm na evolução do negócio. Uma empresa com mentalidade tradicional olha para a tecnologia digital apenas como um suporte às operações e não existe grande preocupação com a inovação. Uma transição para o mundo digital exige investimento, tempo e uma estratégia bem definida, pois só assim é possível partir para ações concretas. Nesta era de mudança, é fundamental que os líderes das empresas preparem os seus colaboradores para a digitalização. Essa preparação pode ser feita através de ações de formação que façam os colaboradores perceberem a verdadeira importância e benefício da mudança para um paradigma digital.

Aplique a mudança nas ações do dia-a-dia

Não basta dizer que queremos mudar. Não basta definir um plano que acaba esquecido no fundo de uma gaveta. É preciso que os colaboradores se sintam envolvidos no processo de mudança e é essencial que o exemplo seja dado através das ações diárias. Utilizar a tecnologia em ações que antes eram mais “tradicionais” e automatizar processos são os primeiros passos para provar que efetivamente a empresa entrou na fase da digitalização. Só através dos exemplos superiores é que os colaboradores se sentirão motivados para, também eles, aplicarem a nova filosofia empresarial.

 

A transformação digital torna os processos mais fluídos e gerir todos os departamentos da empresa torna-se numa tarefa mais fácil e intuitiva, pois a comunicação entre todas as áreas da empresa encontra-se facilitada. A definição, implementação e melhoria dos processos de negócio para uma abordagem mais prática e facilitadora é o objetivo da adoção de novas tecnologias nos negócios. Com uma estrutura mais organizada e fluída, a empresa ganhará uma posição competitiva face aos seus concorrentes diretos.

Como aumentar a inteligência operacional do seu negócio

Como aumentar a inteligência operacional do seu negócio

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

A inteligência operacional é uma nova forma de analisar o negócio e de encontrar respostas para os desafios que as empresas enfrentam todos os dias. Este conceito está muito ligado à tecnologia e aborda a análise de dados para que estes permitam tomar decisões baseadas em informação em tempo real. O principal benefício do uso da inteligência operacional é a possibilidade de abordar os problemas e as oportunidades no exato momento em que surgem (em alguns casos, é possível antecipar tendências e problemas, solucionando-os antes que causem estragos ao negócio). Isto faz com que os gestores tomem decisões mais conscientes e com base em informação fidedigna, o que consequentemente vai aumentar a eficácia do negócio, conduzindo-o a melhores resultados. Mas como aumentar a inteligência operacional do seu negócio? É sobre isso mesmo que este artigo se foca! Confira as nossas dicas!

Automatize tudo o que for possível

Uma das vantagens mais importantes da inteligência operacional é a automatização de tarefas. Quanto mais automatizado o trabalho estiver, mais tempo disponível os colaboradores terão para tornar o negócio mais produtivo. A automatização pode ir desde as tarefas mais simples até às mais complexas. A nível do marketing, podemos automatizar um e-mail de boas-vindas a um novo subscritor de newsletter ou até mesmo um e-mail de agradecimento por uma compra na nossa loja on-line, por exemplo. A automatização elimina as tarefas mais aborrecidas que os colaboradores têm que realizar, deixando-os livres para coisas mais importantes.

Utilize um CRM

CRM é a sigla para Customer Relationship Management, ou seja, Gestão do relacionamento com o cliente e é utilizado por milhares de empresas para gerirem o seu relacionamento com os atuais e potenciais clientes. Este software tem como objetivo proteger as informações comerciais de uma empresa. Ao mesmo tempo, um CRM ajuda a identificar as melhores ações e a melhor altura para contactar o cliente, de modo a impulsionar a venda. Do mesmo modo, permite avaliar objetivos e avaliar a equipa de vendas. Um software de CRM quando é bem utilizado ajuda a aumentar a produtividade de uma empresa e reduz a probabilidade de erro por parte dos recursos humanos. A redução dos erros permite que as vendas se efetuem de uma forma mais simples e consequentemente a empresa sai a ganhar, uma vez que vê os seus lucros aumentarem. O CRM permite que nenhum contacto com um potencial cliente se perca, garantindo desta forma que tudo é feito para que a venda se concretize.

Utilize um sistema de monitorização em tempo real

Quando sabe exatamente o que se passa no seu negócio, é muito mais fácil tomar a decisão certa. Analisar o negócio em tempo real vai dar-lhe todos os inputs necessários para que possa decidir conscientemente sobre o melhor rumo a tomar. Os relatórios com alguns dias apresentam informação desatualizada, que não corresponde ao estado real da empresa naquele momento. Por isso, muitas vezes as decisões tomadas são desajustadas e não beneficiam o negócio. Monitorizar o negócio em tempo real vai mudar este cenário, pois vai ter informação fidedigna na sua mão e vai conseguir tomar decisões mais acertadas. Analisar os dados em tempo real é cada vez mais uma realidade nas empresas em todo o Mundo. Os negócios acontecem a um ritmo muito acelerado e é essencial que saiba o que está a acontecer na sua empresa para conseguir tomar as decisões mais adequadas para o seu negócio. Faça download do nosso e-book e saiba como uma ferramenta BAM o pode ajudar a gerir!